NAVEGUE PELO BLOGUE

23 de outubro de 2009

MUSEU DAS MIGRAÇÕES E DAS COMUNIDADES



O Museu da Emigração e das Comunidades, apresentado em plataforma virtual, foi criado por deliberação camarária em 12 de Julho de 2001. Miguel Monteiro, dedicado investigador fafense, é o mentor do projecto.

A enorme aceitação deste sítio na Internet conduziu à necessidade da realização física do Museu para a qual foi chamado o museólogo Fernando António Baptista Pereira que nos últimos anos tem feito a programação conducente à instalação do Núcleo Sede do Museu no edifício da Casa Municipal de Cultura.
A Câmara Municipal de Fafe aprovou em 2008 o projecto que assume agora uma designação mais abrangente: Museu das Migrações e das Comunidades.
Pretende uma articulação do Núcleo Sede com diversos pólos nomeadamente a Central Hidroeléctrica de Santa Rita, o Teatro-Cinema e o Passeio Público (Jardim do Calvário).




                                                     

“O Museu das Migrações e das Comunidades funda a sua existência no estudo, preservação e comunicação das expressões matérias e simbólicas do universo migratório… Inscreve as suas finalidades na perspectiva do conhecimento dos movimentos migratórios e, em especial, da emigração portuguesa, detendo-se particularmente na emigração para o Brasildo século XIX e primeiras décadas do XX e na emigração para os países europeus da segunda metade do século XX… No seu acervo corporizam-se as memórias e projecta-se o estudo e a divulgação para diferentes públicos.





                                                            

Exposição Fafe e a Emigração






No passado mês de Setembro abriu ao público a exposição de apresentação do Museu das Migrações e das Comunidades. Com o título “Fafe e a Emigração” esta mostra tem carácter permanente e futuramente integrará mais informação e novos acervos.
“ Esta mostra pretende dar uma ideia do Portugal do qual se partia na busca de melhores condições de vida e dos mundos para os quais se partia e depois se retornava, ou não, e é situada nos séculos XIX e XX…


 Partiram, entre 1836 e 1930, cerca de 8000 fafenses para o Brasil. Em Portugal, mas com particular destaque para as cidades do Norte do país, permanecem vivas inúmeras evidencias materiais e simbólicas da emigração para o Brasil. Tais evidências são consequência visível dos investimentos feitos pelos “Brasileiros” em tempo de “vai e torna”, ou no seu regresso definitivo, principalmente dos que emigraram a partir da década de vinte do século XIX até à década de trinta do século XX.”







Fotos de Manuel Meira




A Exposição pode ser visitada no horário seguinte:



2ª a 5ª feira – 9h às 12.30h e das 14h às 17.30h














Sem comentários: