NAVEGUE PELO BLOGUE

30 de julho de 2010

EU "PECADOR" CONFESSO



Eu fui sempre solidário com o Pe. Lopes e manifestei-o publicamente.

Fui a Braga com o pe. Lopes e mais dois sacerdotes falar com o senhor Arcebispo Primaz no dia 15 de Julho, antes das nomeações sairem no jornal no sentido de ajudar a mudar esta situação que começava a ser explosiva.

O Senhor Arcebispo não mudou de ideias...

Exagerei um pouco no que escrevi e peço desculpa por isso. Como já pedi desculpas ao Senhor Arcebispo Primaz.

Mas o que escrevi, escrevi-o com a consciência de uma decisão que no meu ponto de vista não foi muito correcta e executada de forma incorrecta.

Eu fui a Braga ao encontro do clero de Fafe com o senhor Arcebispo para dizer que não tinha medo de assumir o que escrevi publicamente, caso alguém falasse no assunto.

Fui a esse encontro para não ser o "bombo da festa". Pois, tenho a certeza absoluta, que ia ser atacado por muitos colegas e não estava lá para me defender.

Assim, fui e ninguém falou de mim, nem o Senhor Arcebispo primaz e a reunião correu bem.

O comunicado é suave e singelo para agradar a todos, até ao pe. Lopes.



Pe. Albano Nogueira



3 comentários:

Jesus Martinho disse...

Quero agradecer ao Pe. Albano Nogueira o seu comunicado em formato de comentário que tomo a liberdade de transcrever em mensagem.
Obrigado pela sua coragem na defesa de uma causa que considera injusta para o Pe. Lopes, mas que se compreende, não poderia ir muito mais longe sob pena evidente de vir a ser prejudicado.
Quando remamos contra a maré, corremos sempre o risco de naufragar... como eu o compreendo Sr. Padre Albano!

Anónimo disse...

Não são as más ervas que sufocam o grão, é a negligência do cultivador(confúcio)
Só quem entende a beleza do perdó, pode julgar seres semelhantes(Sócrates, "o outro, com mais de 2 000 anos).
Quando vires um homem bom, tenta imitá-lo, quando vires um homem mau, conhece-te a ti mesmo(confúcio).

Anónimo disse...

Ainda não consegui a aprovação de um único comentário e com este já lá vão meia dúzia.
Tal como me diverti à brava com uma aleivosia de alguém que dizia:" Greve Geral em Fafe". Nem mais um cêntimo para a Igreja Católica durante o período de tempo de licença sabática imposto ao Padre Lopes.Boa. Gostei mesmo é um belo caderno reinvindicativo. Grande Fafense. Penso eu. Olhem que se a moda pega, isto vai mesmo ser duro!! Preparem-se então alguns para morrer na paz do Senhor, porque supostamente podem não ter pároco que vos acompanhar à ultima morada.
Cá fico agora em greve aos comentários porque tal como outras decisões esta de não publicar ideias livres é também entendida "irredutível". E quanto a este tema,já nos basta a de Braga mais ao norte!