NAVEGUE PELO BLOGUE

26 de julho de 2010

SACERDOTES DO ARCIPRESTADO DE FAFE ESTÃO SOLIDÁRIOS COM O ARCEBISPO


"Qual dos dois é o verdadeiro?: O Pe Albano do texto ou o que assinou hoje esta declaração?



No dia 26 de Julho, pelas 10h, nos Serviços Centrais da Arquidiocese, esteve presente a totalidade dos sacerdotes do Arciprestado de Fafe num acto de solidariedade com o Sr. Arcebispo. A ausência de dois sacerdotes foi, contudo, devidamente justificada, comungando eles dos mesmos sentimentos dos restantes sacerdotes.

Neste encontro manifestaram a sua comunhão eclesial com o Sr. Arcebispo, lamentando-se pelos contornos e proporção que toda a situação atingiu na paróquia de Sta. Eulália de Fafe. Tudo farão para que, a breve termo, se retome a devida normalidade.

Manifestam, ainda, um voto de apoio ao Sr. Cónego Valdemar, que foi envolvido neste contexto sem que houvesse motivo para isso. Pelo contrário, o Sr. Cónego Valdemar sempre se dedicou de alma e coração ao povo da cidade de Fafe. O mesmo voto se estende ao Arcipreste de Fafe, Pe. José Manuel Faria Ferreira.

Relativamente ao Pe. José Peixoto Lopes, sabe-se que está empenhado em preparar os fiéis da paróquia de Sta. Eulália de Fafe para acolherem os novos párocos num ambiente de serenidade e de paz."





Braga, 26 de Julho de 2010



Os sacerdotes do Arciprestado de Fafe

( COMUNICADO DA ARQUIDIOSESE DE BRAGA ENVIADO POR MIGUEL BRAGA) 






10 comentários:

Anónimo disse...

Estar solidário com o senhor Arcebispo Primaz de Braga,a nível de Igreja, não quer dizer estar de acordo com tudo o que ele faz.
Estar solidário com o senhor Arcebispo Primaz também não é estar contra o padre Lopes.
Acontece que as decisões são definitivas, o Pe. Lopes já apelou à calma e à aceitação dos novos párocos.
Agora,até já o Pe. Lopes se resignou à nova realidade, por isso não diante fazer mais guerra.
Se calhar foi isso que o padre Albano compreendeu e foi a Braga ao encontro dos sacerdotes com o sr Arcebispo.
Se o Pe Lopes já aceitou, porque é que o padre Albano não iria aceitar a nova realidade?!
O padre Albano deu a cara e revoltou-se contra a decisão do sr. arcebispo, mas agora não adianta mais lutar...
Teve a coragem de falar... Agora teve a coragem de aceitar aquilo que até o padre Lopes já aceitou (embora contrariado)...

Jesus Martinho disse...

Contra a força não há resistência!!!
Até há 36 anos atrás também era assim!

Anónimo disse...

Para quem tem uma formação básica em Direito Canónico sabe que foram violadas as regras mais elementares do direito. E depois ? Vaticano anular esta aberração canónica, já não haverá qualquer efeito útil na decisão!Bom: e a ética? BLA, BLA. E a oração do perdaõ?Bla, Bla, Bla.Todo o resto. BLa, Bla é para leigos.

Anónimo disse...

Para quê ? O filtro apaga-o!

Anónimo disse...

Eu fui sempre solidário com o Pe. Lopes e manifestei-o publicamente.
Fui a Braga com o pe. Lopes e mais dois sacerdotes falar com o senhor Arcebispo Primaz no dia 15 de Julho, antes das nomeações sairem no jornal no sentido de ajudar a mudar esta situação que começava a ser explosiva.
O Senhor Arcebispo não mudou de ideias...
Exagerei um pouco no que escrevi e peço desculpa por isso. Como já pedi desculpas ao Senhor Arcebispo Primaz.
Mas o que escrevi, escrevi-o com a consciência de uma decisão que no meu ponto de vista não foi muito correcta e executada de forma incorrecta.
Eu fui a Braga ao encontro do clero de Fafe com o senhor Arcebispo para dizer que não tinha medo de assumir o que escrevi publicamente, caso alguém falasse no assunto.
Fui a esse encontro para não ser o "bombo da festa". Pois, tenho a certeza absoluta, que ia ser atacado por muitos colegas e não estava lá para me defender.
Assim, fui e ninguém falou de mim, nem o Senhor Arcebispo primaz e a reunião correu bem.
O comunicado é suave e singelo para agradar a todos, até ao pe. Lopes.

Pe. Albano Nogueira

Anónimo disse...

A declaração dos padres de Fafe com o senhor Arcebispo primaz não foi assinada por ninguém...
Foi apenas dito que se fizesse um comunicado à imprensa muito simples para acalmar a situação para bem de todos...

Anónimo disse...

Não sei a que aberração canónica se refere? A única aberração canónica em todo este pocesso foi o facto do nosso arcebispo, perante tudo aquilo que o padre Lopes disse e fez, não o ter demitido ainda. Onde está a obediência ao bispo? Onde está o espírito de missão? Onde está o desprendimento? Onde está o amor a Jesus Cristo?
Pois é... No meio disto tudo o padre Lopes olhou apenas para si próprio. Aproveitou a ignorância das pessoas para dizer umas quantas barbaridades, e para falar de um alegado atropelo do Direito Canónico, que nem ele sabe qual é.
Se esta mudança acontecesse de uma paróquia pequenina para Fafe, certamente que o padre Lopes esfregaria as mãos de contente. Assim, como é para sair de uma paróquia grande não aceita mais nenhuma, confiante no ditado de que ninguém deve passar de cavalo a burro.
O certo é que passou por causa de tudo o que disse e fez, ao não aceitar junto de si outro padre e ao não aceitar uma decisão superior.
A sua falta de humildade, caro padre Lopes, é que é uma forte violação do Direito mais elementar. E para perceber isso não é necessária sequer a formação mais elementar.

Anónimo disse...

SACERDOTES DO ARCIPRESTADO DE FAFE COMENTARAM NO FALAF

Não conheço o autor do deste blog, mas partir de um comentário a um post que aqui fiz, para passar para «Sacerdotes do Arciprestado de Fafe comentaram no FALAF», é de todo incorrecto e de uma enorme falta de rigor.
É certo que termina dizendo «carece de confirmação». Mas não desculpa.
O que eu fiz foi dar título a uma notícia publicada no site oficial da Diocese de Braga que pode ser lido aqui: http://www.diocese-braga.pt/index.php?url=noticia3.php&recordID=3113&seccao=5&grupo=
Quanto ao resto nem sequer moro em Fafe, nem nunca tive ligação a Fafe, quanto mais dizer-me sacerdote do arciprestado de fafe.

Cumprimentos,
Miguel Braga

Jesus Martinho disse...

É a confusão normal do anonimato!
Peço desculpa ao Miguel Braga e aos leitores pela minha "falta de rigor", apenas da fonte do comunicado. Eu escrevi que carecia confirmação, o engano está desfeito.
Cumprimentos ao Miguel Braga.

Anónimo disse...

A minha alma está parva,com o que lê e com o que ouve! Não acredito que o Sr Padre Lopes ficasse com dinheiro da Paróquia. E se algum dia ,isso passou pela cabeça do Sr Arcebispo ou de alguém por que não pedir contas à Fabriqueira da Paróquia ou Fábrica da Igreja, antes de todo este imbróglio? Por que não se resolveu antes de vir para a "arena"? Que desilusão! Já pensaram que estamos a prejudicar as gerações futuras com estas atitudes? Há que descomplicar a vida. A vida é tão Bela!
Urge pensar que o maior acto de Fé ocorre quando uma pessoa decide que não é Deus.
Sr Padre Lopes que Deus o ajude, conforme tantas vezes nos disse .