NAVEGUE PELO BLOGUE

2 de outubro de 2010

FAREJA REVELOU EXEMPLAR ÚNICO DE ANTIGO POMBAL


No âmbito dos trabalhos de campo que a Associação ATRIUM está a realizar, visando constituir a Carta do Património Arqueológico e Histórico do Concelho de Fafe, no passado fim de semana, durante a monitorização da Igreja Paroquial de Fareja, foi identificado um Pombal junto ao cemitério da freguesia. Trata-se de uma estrutura de planta quadrada, construída com grossas paredes de blocos graníticos que depois foram rebocados e caiados de branco.
A cobertura, já destruída, era em telha do “Prado” e no alçado virado a poente apresenta a característica abertura para acesso humano e na parte superior, cinco pequenos orifícios para a circulação das aves.
Os Pombais são construções especialmente preparadas para acolher pombos. Estas construções são mais frequentes no Sul do país e no Nordeste Transmontano, apresentando genericamente uma planta circular ou em forma de ferradura. No estado actual do nosso conhecimento, os Pombais portugueses datam dos séculos XIX e XX, estando, na sua esmagadora maioria ameaçados de ruína. Alguns deles serviram para produção de carne de pombos e borrachos, frequentemente utilizada na dieta de algumas populações.
O “pombinho” nome que se dá ao estrume de pombo foi também muito utilizado como fertilizante de terras cultivadas.

O Pombal de Fareja é provavelmente o único exemplar conhecido em todo o concelho de Fafe e encontra-se completamente abandonado.
O facto de se tratar de uma estrutura única que testemunha uma prática que entretanto desapareceu, confere-lhe um especial interesse Patrimonial, pelo que deveria ser restaurado e conservado, trazendo de volta pombos e borrachos para uma actividade columbófila numa perspectiva desportiva e até didáctica, sobretudo para a comunidade estudantil. Fica aqui o desafio à Junta de Freguesia de Fareja, à Associação local e aos columbófilos potenciais interessados no restauro deste belo Pombal… dizemos nós.

Sem comentários: