NAVEGUE PELO BLOGUE

21 de novembro de 2010

DO PEITO PARA A PAUTA


Filho de merceeiro e músico, Clementino Silva herdou do pai o gosto pela música filarmónica, que desde muito cedo começou a interpretar sempre com instrumentos de sopro. A trágica perda do filho Luís Miguel despertou-lhe uma inspiração fora do comum. Sem academia e com a 4ª classe, Clementino é um compositor autodidacta, inspirado, afirmando que a música vem-lhe de dentro. Há 45 anos ao serviço da Banda de Revelhe, apaixonado por música erudita e filarmónica, confessa que também gosta de ouvir um bom fado.

“Sentindo que só esta minha companheira era a única que me poderia devolver a vontade de viver, a ela me dediquei de alma e coração. As melodias começaram então saindo do meu interior como bálsamo que cura uma terrível ferida.
Embora não sendo compositor formado, achei que com força de vontade poderia harmonizar essas melodias. Com esperança que os livros, ao compreenderem a minha dor, me iriam ajudar, corri para eles (livros de composição e harmonia). Sim, ajudaram-me muito.
Com o devido respeito e admiração que tenho pelos compositores (de formação), continuarei, se Deus me ajudar, a trabalhar para que as coisas surjam cada vez mais bonitas.”
Escreveu Clementino Alves Silva, em tom de homenagem ao filho perdido, no seu blogue http://www.clementinosilva.blogs.sapo.pt/

LEIA A ENTREVISTA NO JORNAL CORREIO DE FAFE

Sem comentários: