NAVEGUE PELO BLOGUE

5 de dezembro de 2010

COMUNIDADE UCRANIANA DE FAFE PERDEU MYKOLA PAVLENKO (NICOLAI)



Mykola ou Nicolai como preferimos chamar-lhe, é um jovem ucraniano que, como outros decidiu abandonar a sua terra natal à procura de melhores condições de vida. Em Fafe há cerca de dez anos, Nicolai jovem simpático, sempre sorridente, companheiro, divertido… conseguiu cativar muitas amizades junto dos fafenses.
Trabalhador dedicado, em pouco tempo concretizou o sonho de trazer para Portugal a sua companheira Tatiana e o filho Nikita.
Durante vários anos esta simpática família ucraniana viveu em completa felicidade; integrados numa comunidade generosa que também os soube acolher.
Repentinamente o jovem Nicolai foi vítima de um terrível acidente de trabalho; No passado dia 30 de Novembro o “destino” empurrou-o para um tanque de água a ferver e com mais de 90% do corpo queimado foi de imediato assistido, acabando na Unidade de Queimados do Hospital da Universidade de Coimbra. O seu estado era gravíssimo e acabou por falecer cerca das 18h00 deste sábado 4 de Dezembro.
O nosso amigo Nicolai foi-nos roubado de forma cruel, deixando um filho de 8 anos e a sua companheira grávida de 4 meses, a mais de cinco mil quilómetros da família.
A pequena comunidade ucraniana em Fafe e um grupo significativo de amigos, no qual me incluo, estamos a acompanhar de perto a trágica ocorrência e contamos poder dar ao nosso amigo de Leste, um descanso eterno condigno e o apoio necessária à sua mulher e filhos.
As exéquias à maneira Ortodoxa serão realizadas na manhã da próxima quarta-feira, nas Casas Mortuárias de Fafe, seguindo depois em funeral para o Cemitério local onde ficará sepultado o malfadado Mykola Pavlenco (Nicolai) que vamos lembrar sempre com aquele simpático sorriso estampado na cara.

“SIT TIBI TERRA LEVIS”
Jesus Martinho

1 comentário:

Anónimo disse...

Dar pousada aos peregrinos, é a 4º de misericordia. As pessoas que abandonam a sua terra, os familiares e amigos, os locais em que bricaram em criança, são peregrinos da esperança. Nunca é demais o bem que fazemos para que sintam bem no meio de nós.
Paz à sua alma.