NAVEGUE PELO BLOGUE

27 de janeiro de 2011

IGREJA NOVA DE SÃO JOSÉ DEMOROU 66 ANOS A CONSTRUIR



Igreja Nova de São José Demorou 66 Anos a Construir, Passando por muitos avanços e recuos, a construção da Igreja Nova de S. José teve inicio em finais do século XIX e foi Consagrada décadas depois, em 1961.

No último quartel do século XIX a Igreja Matriz de Fafe era o único templo existente na Vila de então. O seu reduzido tamanho já não comportava o número cada vez maior de fiéis que acorriam às cerimónias eclesiásticas, tornando-se necessária a construção de uma outra igreja, mais espaçosa, que acolhesse maior número de Fiéis.

Mais uma vez foi um «brasileiro» de torna viagem, o fafense Fortunato José de Oliveira, da Casa da Macieira, que em 25 de Fevereiro de 1895, legou a quantia de oito contos de réis para o arranque da nova igreja.

Foi então nomeada uma comissão de ilustres fafenses: José Leite Pinto de Saldanha, Dr. José Peixoto de Magalhães e Meneses, Comendador Albino de Oliveira Guimarães e José Florêncio Soares. Estes homens tiveram a incumbência de negociar com a Câmara Municipal a localização da nova igreja.

Pouco tempo depois, o terreno foi adquirido e Carlos Morais executou o primeiro projecto que arrancou sob a responsabilidade do empreiteiro bracarense, Francisco da Silva Moura. Pouco tempo depois o construtor abandonaria a obra, supostamente por falta de verba.

Em 29 de Outubro de 1901, foi colocada a soleira da porta principal, mas os trabalhos foram suspensos por várias vezes, nos anos seguintes, para desânimo das diversas comissões nomeadas para a conclusão do templo. A própria imprensa local, pela voz de Artur Pinto Bastos, fez vários apelos à população e principalmente aos que se encontravam do outro lado do Atlântico; “Nas obras já feitas estão gastos uns 24.000$000 de réis. Como se pode ver é um edifício de luxo onde sobressai a arte. E está parada por falta de recurso.

Fafenses que estais lá longe: - A vós vai um apelo, para num rasgo de patriotismo, angariardes dinheiro para a conclusão destas obras que as intempéries estão a destruir. Perder 24.000$000 de réis, oh! É pena!”, escreveu o jornalista no seu Almanaque de Fafe de 1910.



Apesar da propaganda e dos apelos, as obras da nova igreja só vieram a ter novo impulso em 1935. No ano seguinte, o conhecido arquitecto de origem suíça, Ernesto Korrodi, foi chamado a refazer o projecto inicial, aproveitando a construção já edificada.

Muito lentamente as obras lá foram prosseguindo com as dádivas dos fafenses, por via de sorteios e leilões.

Passaram, contudo, cerca de três décadas até ao momento tão desejado; a inauguração e sagração da Igreja Nova de São José, que ocorreu nos dias 10 e 11 de Junho de 1961.

Foi o jovem Pároco de Fafe, José Leite de Araújo, que teve a honra de acompanhar o então Bispo de Aveiro, D. Domingos da Apresentação Fernandes, na sagração do famigerado templo.

A meio século de distância da abertura ao culto da Igreja Nova, poucos saberiam que a sua construção foi iniciada há 116 anos.

Fica aqui mais um modesto apontamento para a memória colectiva dos fafenses; um breve relato que “bebeu” nas fontes de Miguel Monteiro, Artur Ferreira Coimbra, A. Lopes de Oliveira e Artur Pinto Bastos.

Cultura


Sem comentários: