NAVEGUE PELO BLOGUE

19 de março de 2011

II JORNADAS LITERÁRIAS DE FAFE, "O MAIOR EVENTO CULTURAL DO CONCELHO"



Com a Organização do Município de Fafe, Escola Secundária, ACR de Fornelos, Escola Profissional e Todos os Agrupamentos de Escolas do Concelho, arrancaram na segunda-feira 14 de Março, as II Jornadas Literárias de Fafe. A edição deste ano pretende alcançar o envolvimento de todo o concelho e tem por objectivo principal, promover a Cultura e incentivar o gosto pela leitura entre a população em geral.

Na manhã da passada segunda feira, apesar da chuva, dezenas de alunos anunciaram as Jornadas literárias, numa arruada que saiu das instalações da Escola Profissional, distribuindo poemas e salpicando árvores com fitas multicolores. Foram os arautos das II Jornadas Literárias de Fafe, com declaração de abertura feita por Carlos Afonso, grande mentor e obreiro deste evento, acompanhado de Artur Ferreira Coimbra, representando o Município.

O primeiro dia deste evento cultural foi dedicado à Escola Secundária que teve José Saramago em foco e ao Colégio ACR de Fornelos com uma jornada dedicada ao escritor e poeta local Pompeu Martins. Durante a tarde, na Escola Secundária, assistiu-se a uma sessão solene no polivalente, onde foi lançado o número 4 da revista “ConVida”. Seguidamente, na biblioteca daquele estabelecimento de ensino, teve lugar uma tertúlia literária com a presença de vários autores locais apresentados por alunos.

Foi também inaugurada uma exposição intitulada “Saramago – O Homem e a palavra”.

Na terça-feira 15, o “Avalon Theatre Company”, apresentou, no Teatro-Cinema a peça “Murder at the Manor”, uma divertida representação, em língua inglesa, assistida por centenas de alunos do secundário.

Durante a tarde, realizou-se um recital de música e poesia na sede do Agrupamento de Escolas de Arões, focada em Rosa Lobato de Faria.

Há noite a Sala Manoel de Oliveira exibiu o documentário “José e Pilar”, realizado por Miguel Gonçalves Mendes.

Quarta feira 16, o Teatro-Cinema voltou a abrir as suas portas para receber duas sessões da peça “Auto da Barca do Inferno”, pelo Filandorra – Teatro do Nordeste, assistido por alunos de várias Escolas do Concelho.



Á noite o auditório da Biblioteca Municipal recebeu o escritor Moita Flores, numa sessão com muitas dezenas de pessoas que durante mais de uma hora ouviram atentamente as sábias palavras deste Homem que “está presidente de Câmara de Santarém”, ex investigador criminal e escritor com diversos títulos publicados: “Policias sem História”, “Filhos da Memória do Vento”, A Fúria das Vinhas”, “Mataram o Sidónio! Entre outros. O autor contou histórias da sua passagem pela investigação criminal, centrando-se no seu livro sobre a morte do ditador Sidónio Pais. O Alentejano Francisco Flores mostrou ser um positivista e não poupou criticas aos “apocalípticos” que todos os dias anunciam a desgraça, “como se o país acabasse amanhã”

Moita Flores acredita que Portugal dará uma boa resposta à actual crise, tal como o fez em alturas bem mais complicadas da sua História, referindo-se nomeadamente aos anos de 1918 e seguinte.

A sessão contou com a presença, na mesa, de Artur Coimbra que fez a apresentação do percurso do escritor e do Presidente do Município José Ribeiro que no final fez os devidos agradecimentos, afirmando, mais uma vez que “as Jornadas Literárias de Fafe são o maior evento Cultural do Concelho no qual se deve apostar, tornando-o ainda mais conhecido pelo país.



“Palavras com Liberdade”
Um Espectáculo Fabuloso



Na noite de segunda-feira, dia 14 de Março, o Pavilhão Multiusos, foi palco de uma das maiores enchentes de sempre, para assistir ao evento cultural “Palavras com Liberdade”, integrado no programa das II Jornadas Literárias de Fafe.

Milhares de espectadores e centenas de participantes, proporcionaram um espectáculo de belo efeito.

O evento começou com alguns breves discursos, que fecharam com palavras entusiasmadas do líder autárquico José Ribeiro, visivelmente agradado com esta realização, que, afirmou ser “a maior iniciativa cultural do concelho, com uma envolvência nunca antes vista”.

Uma interpretação do Hino Nacional e a apresentação das bandeiras dos diversos agrupamentos de Escolas pela secção de patinagem artística do Grupo Nun’ Álvares, abriram o espectáculo. Música, dança, tamborileiros, ginástica acrobática, artes marciais, bailado, poesia, coreografias e algumas palavras, foram protagonizadas por centenas de crianças e jovens, oriundos de diversas escolas e associações do município: Escola Secundária de Fafe, Escola de Santo Ovidio, Escola da Matriz, EB 2/3 de Arões, EB 2/3 de Revelhe, Associação Cultural e Recreativa de Fornelos, Centro Budo de Fafe, Academia de Música José Atalaya, Escola de Bailado de Fafe, Grupo Desportivo e Cultural Leões do Ferro, Grupo Cultural e Recreativo Nun’ Álvares, CNE – Agrupamentos de Reagadas, Estorãos, Paços e Moreira de Rei e Jardim de Infância Montelongo.




Um espectáculo fabuloso, realizado com prata da casa, amadora, que encantou o publico presente que mostrou seu agrado com fortes ovações.

A fechar esta noite fantástica, assistiu-se a um momento delicioso, com centenas de crianças vestidas de tradição e dançando temas bem conhecidos da nossa musica popular.






1 comentário:

Anónimo disse...

isto é que é cultura o palhaço