NAVEGUE PELO BLOGUE

5 de agosto de 2011

FAFE PERDEU O COMBOIO HÁ 25 ANOS




Após 79 anos de vai e vem entre Fafe e Guimarães o Caminho de Ferro foi encerrado em 31 de Maio de 1986.

O processo de desactivação do troço ferroviário entre Guimarães e Fafe teve o seu anúncio na visita, a Fafe, do então Ministro do Equipamento Social, Rosado Correia, em 30 de Dezembro de 1983.

Na altura o Governo comprometeu-se a pagar à Câmara Municipal local uma verba de 500 mil contos destinados à construção de uma via circular e uma central de camionagem. Rosado Correia “comprometeu-se” também em propor a classificação da via como de interesse turístico e instalar um Museu Ferroviário.

Parcídio Summavielle, líder autárquico na época, não escondeu o seu agrado pelas contrapartidas ao “óbito” da linha férrea e, no ano seguinte, em 11 de Maio de 1984, agraciou o Ministro com a Medalha de Prata de Mérito Concelhio, deixando bem claro que aquele reconhecimento não era qualquer “negócio” ou acto “gratuito”, respondendo assim aos fafenses que não concordavam com o fim da ligação ferroviária de Fafe para a Cidade Berço.

A derradeira viagem ferroviária aconteceu no sábado 31 de Maio de 1986, há 25 anos atrás.

O Município “vendeu” o Caminho de Ferro por cerca de meio Milhão de contos, “tirados a ferros”, investidos em melhoramentos de vital importância para o desenvolvimento do concelho. Uma parte importante das contrapartidas ficou por cumprir, nomeadamente o aproveitamento da linha para turismo e o anunciado núcleo museológico.

A linha deu lugar a uma pista de ciclo turismo e percurso para caminhadas. Os que na altura levantaram a sua voz contra o fim do Caminho de Ferro em Fafe, pouco ou nada disseram sobre o incumprimento global do protocolo então assinado; tratava-se, contudo, de um Património Histórico relevante, testemunho vivo de uma das mais importantes conquistas de uma Vila chegada há pouco ao século XX. Ciclicamente, desde 1986, o assunto vem a lume e aquece algumas discussões; mas, ainda há quem acredite que o comboio será alternativa, também para Fafe, num futuro mais ou menos longínquo… eu sou um desses “crédulos”!

A ÚLTIMA VIAGEM...
 

1 comentário:

Anónimo disse...

PERDEU PORQUE O POVO DE FAFE ANDAVA A DORMIR.