NAVEGUE PELO BLOGUE

2 de agosto de 2011

O MEL DE DOCIM VALEU OURO



Há 85 anos atrás a Casa de Docim, na freguesia de Quinchães, produzia mel de excelente qualidade que era muito apreciado no país inteiro. A sua qualidade valeu-lhe uma medalha de ouro em certame nacional.



“Dentre os productos que o nosso concelho lança no mercado e exporta para diversos mercados portugueses temos um que se impõe e prende a atenção do público, quer pela sua distinta apresentação em elegantes frascos com artísticos rótulos, quer pelas qualidades que o recomendam.

Queremos referir-nos ao precioso mel da casa de Docim, fabrico esmerado e cuidado do nosso presado amigo snr. Miguel Mendes D’Oliveira, que a tuba da fama notabilizou já por todos os recantos do país e que há dois anos obteve a mais alta distinção em uma exposição agrícola nacional que em Braga se efectuou – a medalha de ouro.

E como se tão honroso prémio não bastasse para classificar temos ainda, para afirmar o seu crédito, a grande procura que dia a dia se vai acentuando no mercado, pois os fornecimentos feitos rapidamente se esgotam e constantemente são reforçados os pedidos.

É que este mel, de um perfume quasi oriental e de um paladar supremamente agradável, reúne em si, como poucos tudo quanto pode valoriza-lo desde a beleza imcomparavel da sua apresentação até aos pricipios que encerra e que o aconselham, quer para mesa como elemento de nutrição, quer para variadas doenças como remédio consagrado pelas suas propriedades medicinais.

É uma produção que honra Fafe e quem tão esmeradamente o sabe apresentar.”

In: Jornal “O Desforço” suplemento de Natal de 23 de Dezembro de 1926



Sem comentários: