NAVEGUE PELO BLOGUE

11 de janeiro de 2012

FAFE PODERÁ TER SEGUNDA FEIRA




Segundo fonte municipal, a Câmara local aprovou a incrementação de uma “Feira de Produtos Agrícolas e Artesanais”, uma proposta lançada pelo Grupo Independentes por Fafe, que defende a realização da mencionada Feira, quinzenalmente, aos sábados de manhã.
Segundo os promotores da ideia, a feira é “destinada a valorizar o potencial específico dos produtos agrícolas do concelho, que junte produtos e produtores locais, num espaço específico”.
O concelho de Fafe mantém ainda alguma actividade rural, que é o sustento, ou um complemento orçamental para famílias ligadas à produção agrícola.
Os independentes afirmam ter consultado dezenas de agricultores do concelho que apontam para levar por diante a pretendida feira.
Entretanto o Município de Fafe já abriu “pré-inscrições” para interessados, que decorre até final do corrente mês de Janeiro.






2 comentários:

Anónimo disse...

Acho importante realizar-se essa feira.
Lembro-me de se realizar uma feira aos domingos de manhã. É importante, para quem tem baixos rendimentos.
Algumas mulheres trazem o meio quarto dos feijões, a raza do milho, o cabo das cebolas, a duzia dos ovos, o ramo da salsa. O sol ainda está escondido atrás da serra, as temperaturas negativas e já Elas, estão em fila. Ó senhora leve isto, leve aquilo. A manhã vai passando. Ao passarmos horas mais tarde, ainda estão no mesmo lugar. Em tom quase de desespero. Ó senhora,leve, leve, que me quero ir embora.Senão, perco a camionete.

Anónimo disse...

Acho importante realizar-se essa feira.
Lembro-me de se realizar uma feira aos domingos de manhã. É importante, para quem tem baixos rendimentos.
Algumas mulheres trazem o meio quarto dos feijões, a raza do milho, o cabo das cebolas, a duzia dos ovos, o ramo da salsa. O sol ainda está escondido atrás da serra, as temperaturas negativas e já Elas, estão em fila. Ó senhora leve isto, leve aquilo. A manhã vai passando. Ao passarmos horas mais tarde, ainda estão no mesmo lugar. Em tom quase de desespero. Ó senhora,leve, leve, que me quero ir embora.Senão, perco a camionete.