NAVEGUE PELO BLOGUE

1 de maio de 2012

MONUMENTO AO AUTARCA E AO PODER LOCAL FOI ATACADO



Poucos dias após a inauguração do Monumento ao Autarca e Poder Local, erigido na rotunda da Rua Luís de Camões, o elemento central de vidro, foi alvo de vandalismo, alegadamente por impacto de um projétil. Em tempos, referimos aqui a crescente agressão ao mobiliário urbano. É quase uma constante nesta cidade. Lembre-se o recente ataque ao elevador do Jardim do Calvário, os vidros destroçados em paragens de autocarro, os grafites em património e outros casos que estão à vista de qualquer fafense. Dirão alguns que é “vandalismo gratuito”… mas não é, de todo; estes estragos têm de ser restaurados e o dinheiro sai do bolso de quase todos… dos que ainda trabalhamos!

O vandalismo é mais um imposto que a população ativa tem de pagar.
Sabemos que as forças de segurança têm cada vez menos meios e contingente reduzido, tornando-se fácil, para os selvagens, contornar a autoridade neste e noutros crimes.
Sou acérrimo defensor da liberdade e da privacidade dos cidadãos… contudo, analisando os crescentes casos de selvajaria nesta como em outras cidades, vejo-me obrigado a aceitar a vídeo vigilância em pontos fulcrais da urbe… afinal já somos gravados na maioria das superfícies comerciais!

O que está aqui em causa é evitar que o nosso, por vezes escasso, dinheiro tenha de pagar a fatura dos estragos de um punhado de energúmenos, parasitas de uma sociedade cada vez mais pobre, também por sua culpa.
Temos de ser mais interventivos, assumir o nosso papel de guardiões da riqueza patrimonial que herdámos e continuamos a criar para as gerações vindouras. Este é um dever que todo o cidadão deve cumprir, independentemente de ideologias, pondo de parte a, embora legítima, revolta que o momento actual alimenta.
A passividade e a inércia não ajudam a resolver estes e outros problemas sociais.
Atentar sobre o património é um acto cobarde de incultura.    


Sem comentários: