NAVEGUE PELO BLOGUE

6 de maio de 2012

POPULAÇÃO E ATRIUMEMORIA MOSTRAM DESAGRADO PELO RESTAURO DA PONTE MEDIEVAL DE SANGIDOS/BOUÇAS




A ponte de Sangidos, também conhecida por ponte de Bouças, sobre o Rio Vizela, é um dos poucos exemplares de Património Medieval do concelho de Fafe.
Documentos de 1258 referem a existência de uma via que ligava “Vimarares” (Guimarães) e “Sancta Ovaya Antiqua” (Fafe). Durante mais de seis séculos esta foi a principal ligação entre as urbes.
A ponte de Sangidos/Bouças, referenciada em documentos coevos de 1292 é um belo exemplar da arquitetura ROMÂNICA, localizada em um lugar de grande simbolismo, carregado e História. Lembre-se a existência, no local, de uma leprosaria que funcionou no século XII e XIV.
Em 2010 a Associação ATRIUM, agora designada ATRIUMEMORIA, realizou uma ação de limpeza no monumento, libertando-o da forte vegetação que o ameaçava.
No início deste ano, o Município de Fafe iniciou trabalhos de restauro no local, com o objetivo de conservar a velha capela e Santo André e a ponte de origem ROMÂNICA (séc. XIII).




A ATRIUMEMORIA tem acompanhado a intervenção ali realizada e testemunhado a “revolta” de muitos munícipes que não escondem o seu desagrado pela forma como a velha ponte está a ser “restaurada”, nomeadamente no eu se refere às suas guardas, de altura muito reduzida, longe do desenho original, utilizando pedra inadequada e outras imperfeições que interferem negativamente na estética da ponte… “uma aberração”, dizem alguns moradores que ainda recordam de ver o monumento com a sua traça original, “muito mais bela e segura”, afirma. Dizem que “muitas das pedras que faziam parte das guardas antigas estão no leito do rio e poderiam ser recuperadas”. Afirmam, com alguma tristeza, que “esta intervenção foi mal executada e só agradará ao responsável do projeto”.
A Associação Cultural ATRIUMEMORIA considera que "a intervenção na ponte de Sangidos/Bouças não seguiu as normas internacionais no que diz respeito a restauros em monumentos e, alegadamente, não teve acompanhamento técnico especializado.
A estrutura da ponte foi “remendada” sem critério abalizado e as guardas são de facto uma “aberração” que desfigurou a estética de um dos mais importantes testemunhos da rede viária medieval em todo o concelho de Fafe."




"A ATRIUMEMORIA junta-se ao protesto da população, sensível ao seu Património Histórico e repudia veementemente a intervenção realizada na ponte medieval de Sangidos/Bouças.
A reversibilidade da obra ali realizada incute-nos a esperança de ver, num futuro próximo, aquele monumento restaurado condignamente, segundo regras estabelecidas internacionalmente, à semelhança de outras intervenções bem-sucedidas em outros monumentos similares, na região.
O investimento ali aplicado ascende a 63.025.59 € que saem do bolso do contribuinte europeu, visto a obra ser comparticipada em 37.815.35€ por verbas comunitárias, através do programa LIDER (PRODER).
No que diz respeito à intervenção da ponte, “foi dinheiro mal aplicado”. É a opinião de muitos munícipes que nós corroboramos."   


Sem comentários: