NAVEGUE PELO BLOGUE

25 de outubro de 2012

DANIEL BASTOS APRESENTOU LIVRO EM LISBOA


No final da tarde de 24 de Outubro (quarta-feira), o jovem historiador e político Daniel Bastos apresentou em Lisboa, na Livraria Pó dos Livros,  uma livraria de bairro, independente, alternativa, com livreiros experientes e gosto pela partilha das suas leituras, o livro "Por dentro de uma jota – Uma experiência de intervenção cívica e política em Fafe".
A apresentação do livro, um ensaio reflexivo sobre o quotidiano e papel de uma juventude partidária, baseado na experiência do período em que o autor liderou a JS de Fafe entre 2006 e 2011, que foi lançado no dia 21 de Setembro no auditório da Biblioteca Municipal de Fafe, e que inclui um prefácio de António José Seguro, contou com a presença do deputado na Assembleia da República, Pedro Delgado Alves, atual Secretário-Geral da JS que assina o posfácio da obra.
Durante a apresentação do livro, edição da Labirinto – Coleção Àgora, com 141 páginas e capa do consagrado pintor Orlando Pompeu, o deputado Pedro Delgado Alves, responsável pelo posfácio, que elogiou as qualidades humanas, profissionais e políticas do autor, salientou que “o balanço dos mandatos de Daniel Bastos à frente dos destinos da Juventude Socialista de Fafe é um excelente e eloquente exemplo do potencial das organizações partidárias de juventude, da sua relação com os jovens e com a realidade local”.
No decorrer da sessão de apresentação do livro, que segundo António José Seguro, líder nacional do PS e autor do prefácio, se assume como «um legado para todos os que vierem e deve inspirar os jovens que hoje dão os primeiros passos na militância da família socialista, Daniel Bastos agradeceu a presença dos amigos, colegas e conterrâneos que marcaram presença neste seu novo contributo cultural e literário, assegurou que “somente pela envolvência e responsabilização dos jovens na resolução dos problemas da sociedade se pode alcançar a participação cívica e politica da população juvenil”. Para o jovem historiador fafense “as ações políticas têm que assentar numa ética responsável, de incomodidade interior que valorize a solidariedade, o trabalho, a amizade, o conhecimento e a cultura”.
 
 
 
 

Sem comentários: