NAVEGUE PELO BLOGUE

9 de outubro de 2012

“REAVIVANDO MEMÓRIAS” CASA DAS ABELHEIRAS (Séculos XVIII e XIX)



«Esta casa, já destruída, ocupava uma vasta área que ia do Largo de Ferreira de Melo à Rua de João XXIII e era conhecida por Casa das Abelheiras.

Antes de pertencer ao comendador José António Vieira de Castro, foi do conselheiro Joaquim Ferreira de Mello. Pai do Visconde de Moreira de Rei, o qual está na origem do nome do largo aí existente e ainda conhecido por Largo de Ferreira de Melo.

O comendador José António Vieira de Castro, foi um destacado “brasileiro” de Fafe que, com outros ilustres fafenses no Brasil, nomeadamente José Florêncio Soares, constituíram a comissão promotora da construção do Hospital de Fafe.

No Brasil, casou com Josefa do Carmo Leite Sampaio, natural de Pombeiro, em circunstâncias curiosas, dado que esta tinha embarcado para aí casar com um parente.»

DESCENDENTES:

«Albertina Vieira de Castro, casada com o juiz Dr. António Freitas Ribeiro.

Amália Vieira de Castro, casada com um senhor de que a família apenas sabe chamar-se Ferreira, possuidor de barcos de pesca do bacalhau e grande armazenista em Viana do Castelo.

Ernestina Vieira de Castro, casada com o médico Dr. Álvaro Vieira Campos de Carvalho.

Dr. Artur Vieira de Castro, advogado, várias vezes administrador do concelho, agraciado por Hintze Ribeiro com a Comenda da Conceição e chefe local do Partido Regenerador. Em 1915 é presidente da Comissão Executiva da Câmara de Fafe, a cargo de quem estavam os pelouros da secretaria e baldios.

Adriano Vieira de Castro, casado com Adelina Andrade, professor de Desenho na Escola Primária Superior.

Este “brasileiro” adquiriu quintas em S. Gens, Estorãos, Revelhe e Passos.»

IN: FAFE dos «BASILEIROS» 1860-1930, perspectiva histórica e patrimonial, por Miguel Monteiro, Fafe 1991.





"Quando um rio nasce dentro de nós, nada há que o possa deter..."

(Henrique Barreto Nunes - sobre Miguel Monteiro) 







Sem comentários: