NAVEGUE PELO BLOGUE

29 de abril de 2014

PROPAGANDA DE FAFE NOS ANOS 50



FAFE

«A vila de Fafe, tão falada e elogiada lá fora – sempre que a imprensa a qualquer propósito (nem que seja o mais simples, como o aniversário de um jornal local ou o aparecimento do Almanaque de Fafe), tem que se referir, faz-lhe as melhores adjectivações – honrosas, mimosas, carinhosas.
«Linda vila, encantadora terra, bela Fafe» - escreve – é simpatia pelo nosso airoso torrão, que muito nos cativa.
Fafe tem realmente dotes naturais muito apreciáveis e por isso não admira que os poetas a cantem, os prosadores a delineiem e os visitantes a admirem e levem ao longe os ecos da sua elegância.
De boca em boca, vai constando a pureza dos seus ares, a excelência das suas águas, o perfume dos seus jardins e os que ainda não viram Fafe, anseiam vir cá para verificarem do que se diz…




Depois… - Depois vão encantados e comunicam a outros…
Aproveitando o ensejo da Grande Feira Anual ou o das Grandiosas Festas da Vila – os que gostem de ruído, devem visitar Fafe em 16 e 17 de Maio ou 2º domingo de Julho.
Os que precisem de descanso e de sossego, têm, então, pelo ano adiante, também ensejo de virem cá repousar.
Quem vier em Maio, encontra uma temperatura suave, perfumes e flores por toda a parte. Quem vier em Julho, depara com mais calor, mas ainda vê rosas nos canteiros e tem magnificas sombras nos jardins. E quem vier em Maio, em Julho ou em qualquer outra época, vê progressos e embelezamento. Tem passeios pitorescos para Santo Ovídio, Ferro, onde está instalada a importante Fábrica da C.ª de Fiação e Tecidos de Fafe, com o seu importante Bairro de casas para os operários, Pica e Lameira, Fornelos, Bugio, onde se ergue majestosa a antiga e acreditada Fábrica do mesmo nome, de José Florêncio Soares & C.ª Sucrs. Cumieira, medelo, etc. Dos altos de Santo Ovídio, da Lameira e do Jardim do Calvário, descobrem-se panoramas lindíssimos, pitorescos que assombram!
Quer dizer: em Fafe passa-se sempre agradavelmente o tempo. E quem vem cá uma vez, anseia voltar.





Concorram, pois, à Grande Feira Franca de 16 e 17 de Maio, com muitas diversões, prémios oferecidos pela Câmara aos melhores expositores de gados. Tem pensões asseadas e económicas, com vinho escolhido e vitela saborosa; encontrarão o comércio, o importante comércio de Fafe, com os mais modernos padrões de fazendas para as maiores exigências – fazendas a montes nuns, louças finas noutros, ferragens e cutelarias noutros; mercearias, ourivesarias, cafés modernos, pastelarias, o Teatro-Cinema com filmes preciosos, etc. Isto, afora a indústria regional.




Venham em Maio e voltem no 2º domingo de Julho, à importante Festa da Senhora de Antime, que encontrarão atractivos, verificando que a vila de Fafe, tão falada e elogiada lá fora, é, de facto, uma das mais lindas, senão a mais linda terra de Portugal».


In: “Almanaque Ilustrado de Fafe”, 1955.

Sem comentários: