NAVEGUE PELO BLOGUE

4 de abril de 2014

RALLY DE PORTUGAL "TROÇOS DA MANGA" AGUARDAM PELO REGRESSO


Entrevista da RTP no Rally de Portugal de 1986 a Parcídio Summavielle, o grande impulsionador da passagem da prova mundial em Fafe. Apaixonado pelo desporto automóvel, Summavielle, que presidiu aos destinos de Fafe nas décadas de 80 e 90 do século passado, com a cumplicidade do grande e malogrado César Torres, transformou esta Terra em destino, por excelência, da grande prova automobilística, Fafe ainda é a "Catedral dos Ralis". Durante cerca de duas décadas, Fafe e o mundo inteiro assistiu, directa ou indirectamente aos famosos troços das serranias de Fafe. Nos dias de prova, a cidade ficava deserta; Todos os caminhos conduziam aos percursos poeirentos desbravados com perícia, a grande velocidade ,pelos melhores pilotos do mundo! Era a festa do Rally! Ninguém ficava indiferente ao som estridente dos motores das máquinas infernais... "Vai devagar, filho da puta", ouvi, em tom de brincadeira, de um espectador...
Quantos fafenses nunca foram ver o Rally? Em cerca de vinte anos, certamente poucos?

Nesta preciosidade videográfica, sente-se a vontade de tirar o maior proveito do acontecimento em prol do desenvolvimento das terras mais recônditas do concelho de Fafe... O sonho de Parcídio não foi totalmente concretizado, contudo, o mundo inteiro ficou a conhecer Fafe, também por via dos Ralis. Todos os anos os montes de Fafe eram povoados por fafenses e forasteiros que vinham de todo o lado torcer pelos seus pilotos favoritos... Os dias de rali, em Fafe, para muitos, era quase um destino de "peregrinação", uma promessa anual, uma experiência única, repleta de sensações onde uma natureza singular se transformava em palco privilegiado de um dos maiores eventos do Desporto Automóvel em Portugal.

Os "troços saíram da manga", eles continuam intactos aguardando o regresso do Rally de Portugal.
O indiscutível êxito do  WRC FAFE RALLY SPRINT não é, já por si, prova suficiente e motivadora para que a prova retome o seu meio natural? Saudades da FAFE-LAMEIRINHA... mas a "doer"!...      

1 comentário:

Domingos Fernandes disse...

E foi assim que foram acrescentadas as classificativas de Luílhas, Montim e Veiga, como havia já sido acrescentada a classificativa da Lameirinha. Até 1983, apenas era incluída a classificativa da Lagoa, com a denominação "Fafe". Houve estratégia e markting. Desde a relação com a organização, à relação com a comunicação social, com as equipas e os patrocinadores. Nunca foi necessário pagar um tostão para o rallye vir a Fafe.
Domingos Fernandes