NAVEGUE PELO BLOGUE

22 de abril de 2019

TEATRO-CINEMA RECEBEU LUCÍLIA SIMÕES EM 1924


Aberto ao público em 10 de Janeiro de 1924, o renascido Teatro da Vila de Fafe, iniciou a sua actividade com duas grandes Companhias de Teatro da época: Aura Abranches e Lucília Simões, esta última apresentou-se no novo palco fafense em Abril de 1924 com a peça «A Rajada».
O sucesso foi de tal ordem que o proprietário da casa de espectáculos, José Summavielle Soares, por reconhecimento, mandou fixar uma placa comemorativa com o nome da famosa actriz e da Companhia teatral acabada de nascer, marcando um importante momento da recente vida do Teatro-Cinema de Fafe.
Há 95 anos, no mês de Abril, após o discurso proferido pelo conhecido médico Maximino de Matos, Lucília Simões, acompanhada pelo seu companheiro, Erico Braga, e restante elenco da Companhia, descerrou a placa, arrancando forte ovação do público presente no átrio do teatro.

Apontamento biográfico

Lucília Cândida Simões Furtado Coelho, nasceu no Rio de Janeiro em 23 de Março de 1879.
Com 14 anos de idade estreou-se no teatro com o papel de Maria na peça, Frei Luís de Sousa da autoria de Alexandre Herculano.
Filha do actor e empresário de teatro, Fortunato Coelho e da actriz Lucinda Simões, Lucília contracenou com destacados actores portugueses do final do século XIX e da primeira metade do século XX.
Em 1923, ano da reconstrução do Teatro de Fafe, casou-se com o actor Erico Braga. Uma união de 13 anos até à separação do casal em 1936.
Lucília Simões teve uma longa e gloriosa carreira artística que lhe mereceu o galardão da Comenda da Ordem de Santiago.
A actriz que encantou Fafe e, por isso, foi reconhecida em 1924, faleceu em Lisboa, com 83 anos, no dia 8 de Junho de 1962.

Fontes: Wikipédia (foto de Lucília Simões), e imprensa local de Fafe.


Sem comentários: